» » Cadeia de Papel



O branco envelope portador de suas palavras finais
Foi em minha vida uma original cadeia de papel
Trouxe dentro dele, seu adeus que fez minha esperança
Ser eternamente triste prisioneira desta dor cruel

Sua carta diz que você já não sente mais amor por mim
Porque à distância apagou a chama de sua paixão
Somos diferentes porque sua ausência mais fez aumentar
Esse amor ardente, que vive queimando
Vive queimando o meu coração

Envelope branco portador fiel
De meu triste fim
Porque és para mim
Cadeia de papel


Veio dentro dele palavras que são espinhos de verdade
Transformando em pranto toda a dor que sinto neste peito meu
Porque seus espinhos não rasgaram todo o envelope branco
E com tanto pranto, o papel da carta não se derreteu.

O envelope trouxe os punhais que ferem minha pobre vida
Nas palavras frias como o frio da carta da separação
Cadeia de angustia que veio de longe
Me manter detido na prisão perpétua
Da desesperança, desesperança, desilusão

Envelope branco portador fiel
De meu triste fim
Porque és para mim
Cadeia de papel




Composição: José Fortuna/ Paraíso



Sobre Edmilson Aparecido

Edmilson Aparecido é autor de diversos livros sobre vários assuntos: Religião, Auto Ajuda, Motivação. Escreve artigos para diversos sites, blogs, revistas e jornais. Como comunicador já apresentou diversos programas no Rádio. É compositor de várias músicas. Também é o criador da personagem Érika e Seus Amigos
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe Seu Comentário

Você Bem Informado

Instagram

Fonte de Água Viva

Anti drogas

Curta Nossa Página